Atualmente, a maioria das empresas de seguro utilizam CEP para avaliar o risco, mas o CEP pode ser impreciso e em alguns momentos até irreal.


Vejamos esses exemplos: Um imóvel próximo a um córrego pode ter maior probabilidade de sofrer uma inundação quando comparado a outro situado em numa região mais alta, embora possuam o mesmo CEP, ou um imóvel que aparentemente possua baixo risco, caso esteja próximo a uma fábrica de inflamáveis, pode ter o seu risco potencializado.


Então, imagine se você pudesse quantificar o risco de forma mais precisa.


Nesse webinar apresentamos como as seguradoras podem usar análise espacial para melhorar a avaliação do risco e precificação, localizando de forma exata o bem segurado (automóvel, imóvel, cultura agrícola) e identificando diversos riscos relacionados a cada localização. Aumentando assim, a precisão dos métodos de avaliação do risco utilizados pela empresa e consequentemente melhorando a precificação dos seguros.

  • Perde constantemente informações dos ativos mapeados em campo.

  • Tem dificuldade para manter sua base cartográfica atualizada.

    Vive corrigindo inconsistências entre informações cartográficas e sistemas corporativos.

     

  • Tem dificuldade para obter informações das áreas produtivas ou de preservação.

  • Não consegue ter uma visibilidade dos ativos agroflorestais de forma assertiva.

A Plataforma ArcGIS

Funcionalidades baseadas em localização para diversas análises do seu negócio. Usando ferramentas para analisar e visualizar dados. Essas informações podem ser compartilhadas com outras pessoas por meio de aplicativos, mapas e relatórios.